Close

PT EN

O que é Tree to Bar

Nossa própria origem dE Cacau: Vale Potumuju

O processo Bean to Bar é baseado em 3 pilares:

Sustentabilidade, tanto social quanto ambiental; o Comércio Direto e Justo entre o agricultor e o chocolateiro; e o Processo de Fabricação de chocolate, onde o fabricante utiliza amêndoas de cacau integral e desenvolve suas próprias receitas.

Uma marca é chamada Tree to Bar quando todos os pilares Bean to Bar são observados, mas dicionalmente, a origem (ou fazenda) de onde o cacau é cultivado e produzido tem o mesmo proprietário com controle de todas as práticas agrícolas, incluindo pós-colheita, um fator chave no desenvolvimento sensorial do cacau.

É por isso que podemos dizer com orgulho que a Baianí Chocolates é uma verdadeira marca Tree to Bar!

Vale Potumuju

Vale Potumuju

15° 13’ 57.69” S * 38° 21’ 03.25” W * UTM - 24L

Processo Tree to Bar

Colheita_02

1. Atividades e Manutenção de nossa Roçãs

Cuidados do dia a dia com os cacaueiros e atividades agrícolas nas roças que incluem: Roçagem, Poda, Desbrota, Clonagem, Plantio, Correção de Solo, Abertura de Sombra, entre outros

2. Colheita

Escolhemos sempre o cacao em seu melhor ponto de maturação. A uniformidade na polpa dos frutos colhidos é importante para obter resultados consistentes no processo de fermentação. Primeiro passo do nosso controle de qualidade.

3. Fermentação e Secagem

É neste estágio que os precursores de sabores desejáveis se desenvolvem. Usamos tecnologias que monitoram cada passo de nossos protocolos para aferir e garantir os melhores resultados destes processos.

4. Maturação

Cada Micro-lote passa por uma maturação de 75 dias em ambiente com umidade controlada Depois é feito o teste de corte e avaliação organoléptica. E então o cacau seco é enviado para nossa fábrica.

5. Torra

Esta é outra etapa crítica do processo, onde Juliana determina o perfil de torra adequado para cada micro-lote. Aqui, o tempo e a temperatura alteram o resultado final e sensorial do chocolate

6. Separação de Cascas

Uma ciriteriosa separação das cascas dos nibs é essencial para garantir menos amargor em nossos chocolates. A cada lote, finalizamos com uma seleção manual.

7. Refino e Conchagem

Chegar na textura certa, mantendo um sabor único, é um dos grandes diferenciais do Baianí. No refino e conchagem buscamos esse equilíbrio com um derretimento perfeito na boca para uma ótima experiência sensorial. Esse processo leva de 40 a 48 horas e requer atenção constante.

8. Temperagem e Moldagem

Ao alinhar o cristal Nr. 5 no processo de temperagem é onde a mágica acontece. É como chegamos ao “Snap” perfeito em nossas barras. Nosso lindo molde demonstra todo cuidado e sofisticação que imprimimos em nossos produtos, definindo visualmente a qualidade que tem o nosso chocolate.

9. Embalagem

Cada barra Baianí é embalada manualmente. Toda atenção aos detalhes, que começa lá na fazenda, se materializa aqui, no ultimo estágio da produção de nossos chocolates. Temos muito orgulho dessa busca por perfeição e esperamos que cada consumidor possa ter uma experiência única, que passa pelos 5 sentidos.